fbpx
  • R. Mecenas Pinto Bueno, 1074 | Marília-SP
  • 14 98143-3752

  • Segunda a sexta: 08h - 18h
  • contato@kplan.com.br

  • Telefone

    14 98143-3752

  • E-Mail @

    contato@kplan.com.br

Se você está realmente empenhado em controlar as finanças, já deve ter estabelecido um planejamento financeiro pessoal, para saber exatamente quais são suas despesas e receitas, certo?

Não importa se o resultado obtido foi positivo (está sobrando dinheiro), negativo (você gasta mais do que ganha) ou empatado (suas receitas apenas cobrem as despesas). Sempre é possível mudar o rumo dessa história e passar de devedor a poupador e investidor, pode acreditar.

Nesse artigo falarei sobre os principais benefícios que o controle financeiro pessoal traz, que vão além de fazer sobrar dinheiro no fim do mês e impactam sua saúde emocional e qualidade de vida como um todo. Confira.

Conheça 4 Benefícios de controlar as finanças pessoais

Ter um planejamento financeiro pessoal possibilita construir um patrimônio a médio e longo prazo, mas também traz vantagens imediatas. Conheça agora 4 benefícios desse hábito:

1.Controlar as finanças ensina a ter uma relação mais saudável com o dinheiro

Você já percebeu como nossa relação com o consumo é parecida com a que temos com a comida?

Resultado de imagem para money gifComprar coisas é necessário, mas também pode servir como válvula de escape e se transformar em compulsão. E assim como comer mal traz doenças, consumir de maneira descontrolada resulta em endividamento.

Estabelecer um controle financeiro pessoal pode ser tão benéfico quanto fazer uma reeducação alimentar. Com ele você sabe exatamente até onde pode gastar e desse modo passa a avaliar melhor o que é realmente necessário, fazendo ajustes quando preciso.

Esses ajustes se referem a mudanças como: trocar a loja de roupas X pela Y, que tem a mesma qualidade e preços melhores, adiar a troca do carro para não ter que pegar um financiamento ou simplesmente aprender a planejar uma viagem em vez de adquirir pacotes em agências.

Dessa maneira sua relação com o dinheiro passa a ser mais saudável e sustentável, pois você deixa de comprar por impulso e consequentemente, elimina a culpa (e as dívidas) que os gastos descontrolados trazem.

E se você tem filhos, esse benefício se estenderá a eles, que também aprenderão, através do seu exemplo, a lidar melhor com o dinheiro.

2. Reduz seus níveis de ansiedade e estresse

Sem dúvida, a falta de dinheiro e as dívidas trazem estresse e ansiedade. O problema é que, na maioria das vezes, o que determina se o dinheiro sobra ou falta não é o quanto se ganha e sim a forma como os recursos são administrados.

Ou seja, a falta de controle sobre as próprias finanças gera uma situação de escassez e dívidas, que por sua vez resulta em altos níveis de estresse, ansiedade e sentimentos negativos. Inclusive, há dados estatísticos sobre a questão.

Uma pesquisa realizada em 2017 pelo SPC (Serviço Nacional de Proteção ao Crédito) em parceria com a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) revelou que 69% dos entrevistados inadimplentes passaram a se sentir mais ansiosos depois de contraírem a dívida.

Ainda de acordo com o levantamento, as dívidas seriam responsáveis pelo aumento do estresse para 64% dos devedores e por sentimentos de culpa, desânimo, baixa autoestima e angústia para uma grande parcela dos participantes endividados.

Além disso, 51% dos devedores declararam que se sentiam envergonhados diante da família e dos amigos em função de sua má gestão financeira.

Para evitar ou reverter uma situação de endividamento, com todos os seus “efeitos colaterais”, o melhor caminho é ter um planejamento das finanças pessoais.

3. Possibilita estabelecer metas para alcançar seus sonhos

Todos temos sonhos, mas, sem dinheiro, a maioria deles ficará para sempre no mundo da imaginação.

Ao fazer um planejamento de finanças pessoais, aprendemos a gastar menos (economizar), guardar o dinheiro que sobra (poupar) e fazer esse capital crescer (investir). Isso permite transformar sonhos em objetivos e criar metas para alcançá-los.

Vejamos um exemplo. Você tem o sonho de abrir seu próprio negócio. Enquanto fica só imaginando como seria, é apenas uma ideia.

Mas a partir do momento em que você faz um levantamento e determina o capital necessário para colocar essa ideia em prática, o sonho se transforma em objetivo.

Então você estabelece a meta de quanto precisa guardar mensalmente para abrir sua empresa em X meses. Sem um planejamento financeiro, fica praticamente impossível cumprir essa meta para chegar até seu objetivo.

Poderíamos usar outras situações para exemplificar: adquirir um imóvel, fazer um curso no exterior ou até uma cirurgia plástica; tais objetivos só se tornam alcançáveis quando estabelecemos metas.

4 -Reduz o impacto negativo de imprevistos e emergências

Quando o dinheiro é bem administrado, fica mais fácil lidar com emergências. Do mesmo modo, o descontrole financeiro faz com que as adversidades pesem ainda mais.

Para uma pessoa que não sabe ao certo para onde seu dinheiro vai e vive endividada, gastos inesperados, como um conserto de emergência na casa ou no carro, viram uma grande dor de cabeça.

Imagine então um profissional autônomo que não controla seus gastos nem poupa dinheiro e de repente fica impossibilitado de trabalhar por motivo de doença. Aqui, a situação é realmente desesperadora.

Por outro lado, um indivíduo que tem o hábito de planejar o uso de seus recursos há anos e possui uma reserva financeira terá muito mais opções na hora de lidar com circunstâncias difíceis do ponto de vista econômico, desde gastos inesperados até uma demissão.

Isso reforça a importância de organizar as finanças para ter segurança e tranquilidade, fatores que contribuem para uma qualidade de vida melhor.

Como vimos, organizar a vida financeira ensina a ter uma relação mais saudável com o dinheiro, reduz os níveis de estresse e ansiedade, possibilita traçar metas para alcançar objetivos e reduz o impacto negativo de imprevistos e emergências.

Para ter esses benefícios, controlar as finanças deve ser um hábito consolidado em sua vida.

O planejamento financeiro pessoal não deve ser encarado como um sacrifício que só será recompensado no futuro e sim como um dos pilares de uma vida mais equilibrada, em todos os seus aspectos.

Se você ainda não começou, o que está esperando?

Organize suas finanças de um jeito simples

Sem complicação, nem cálculos complexos. Aprenda na prática como aumentar seus ganhos e ficar longe das dívidas

Especialista em Educação Financeira, Palestrante e Instrutor em treinamentos; Consultor na área de Gestão Empresarial, com foco em produtividade; Sócio da KPLAN Consultoria e Assessoria.

Tags: , , ,

X