Como dar um feedback corretivo: Método passo a passo

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Dar um feedback corretivo pode parecer uma tarefa complicada, sobretudo quando se lida com colaboradores “de difícil trato”.

Entretanto, é fundamental saber como agir nessa hora, sob o risco de prejudicar o desempenho de toda a equipe e da empresa.

Nesse artigo apresentaremos um método passo a passo para dar um bom feedback corretivo, que garante a correção dos comportamentos inadequados e evita possíveis atritos com colaboradores.

Resultado de imagem para feedback gifFeedback corretivo: definição

O que é feedback corretivo? Para responder, podemos começar definindo o que é feedback: uma palavra oriunda da língua inglesa, que ouvimos com bastante frequência, e que pode ser traduzida em português como “retorno”.

O feedback corretivo é justamente dar um retorno a alguém que tenha adotado um comportamento inadequado e que precisa ser corrigido, para o crescimento, os resultados e o bem geral do negócio.

Método para dar um feedback corretivo

Poder seguir um método sempre facilita as coisas. E a boa notícia é que existe um método para dar feedbacks corretivos.

Seguindo o método fica fácil dar esse retorno, esse esclarecimento, a pessoas supostamente difíceis ou de difícil trato na empresa.

Com o método, você tem tranquilidade e fala consciente de que deseja contribuir para o crescimento desse indivíduo em questão (seu colaborador).

Porém, sabemos que ao lidar com pessoas sempre devemos agir com delicadeza, sobretudo num momento de crítica, ainda que pertinente e construtiva.

Alguns cuidados ao dar um feedback corretivo:

1 – O feedback corretivo deve ser comportamental, jamais dado num sentido de apontamento ou julgamento. Deixe claro que não se trata de uma crítica pessoal.

2 – Sempre deve ser privativo. Nunca dê um feedback corretivo em público, pois isso gera grande constrangimento.

3 – Deve ter motivação concreta. Só é possível dar um feedback corretivo em relação a fatos que você viu ou ouviu, que possam ser devidamente relatados.

4 – Deve ser imediato. Jamais dê um feedback corretivo semanas ou meses depois do fato que o motivou. Caso não seja possível dá-lo no dia da ocorrência, que seja no máximo no dia seguinte.

5 – Precisa ser relativo a fatos sobre os quais se tem controle. Isso significa que você viu ou ouviu e fez os registros necessários para dar esse retorno, com a finalidade exclusiva de promover a melhoria, o crescimento pessoal e profissional do funcionário.

Método passo a passo para dar feedbacks corretivos

Segue o método que proporciona segurança e tranquilidade para dar esse tipo de retorno:

  1. Faça um elogio. Em geral as pessoas se tornam mais receptivas ao serem elogiadas.
  2. Descreva o fato que motivou o feedback corretivo. Relate como você se sentiu com aquela ocorrência. Fale sobre o impacto que aquele comportamento pode gerar nos resultados do negócio, caso não seja corrigido. E desenhe o cenário de outras pessoas se sentindo no direito de agir do mesmo modo.
  3. Peça ao colaborador a solução para corrigir aquele comportamento. De modo que tal fato não volte a acontecer. A própria pessoa se comprometerá em melhorar, assim todos ganham e os resultados virão.

O feedback corretivo não precisa ser um momento tenso, mesmo quando é dado a colaboradores supostamente “difíceis”.

Como vimos, basta adotar esses cuidados e seguir esse método passo a passo, para que se solicite a adequação de determinados comportamentos de forma tranquila, contribuindo para o crescimento do funcionário e da empresa.

Você também vai gostar desses:

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta