fbpx
  • R. Mecenas Pinto Bueno, 1074 | Marília-SP
  • 14 98143-3752

  • Segunda a sexta: 08h - 18h
  • contato@kplan.com.br

  • Telefone

    14 98143-3752

  • E-Mail @

    contato@kplan.com.br

A expressão “pensar fora da caixa” já virou um clichê, especialmente no mundo dos negócios.

Porém, na prática, noto que a maioria das pessoas não entende o que é de fato essa tal “caixa” e os benefícios de enxergar as coisas sob um novo ângulo.

Talvez você mesmo já venha tentando “pensar fora da caixa”, mas sente que permanece estagnado, cometendo os mesmos erros de sempre.

Sei que existem muitos artigos por aí sobre o tema, com dicas do tipo “busque muita informação”, ou, “converse com pessoas”. Entretanto, acredito que existe um obstáculo básico que impede uma pessoa de “sair da caixa”, mesmo seguindo as melhores dicas.

Neste artigo vou falar sobre o que é de fato “pensar fora da caixa”, os benefícios de tomar essa atitude e apresentar uma técnica simples e eficaz para sair da zona de conforto. Acompanhe!

O que significa “pensar fora da caixa”

“Pensar fora da caixa” significa ser capaz de enxergar os problemas de uma perspectiva diferente, encontrando assim novas soluções para questões antigas. É conseguir se libertar de velhos paradigmas e crenças limitantes.

Essa expressão vem do inglês “thinking outside the box”, uma metáfora que remete a pensar diferente, de maneira inconvencional ou a partir de uma nova perspectiva.

Podemos dizer que a “caixa” em questão é o mundo em que cada um vive, cheio de crenças limitantes. Logo, “sair da caixa”, requer sair desse mundo, ou seja, reconhecer e enfrentar as próprias crenças negativas, assumindo assim uma nova perspectiva.

Por que é importante “sair da caixa”?

Porque só assim você consegue sair da zona de conforto e encontrar novas soluções. Mantendo-se preso aos seus velhos padrões, você vai ter sempre as mesmas respostas, para as perguntas que você já se habituou a fazer.

Sem falar que, no ambiente corporativo essa é uma capacidade cada vez mais exigida dos profissionais, especialmente gestores e líderes de modo geral.

Aliás, essa é uma característica fundamental para ser um líder de sucesso, a capacidade de “pensar fora da caixa”, não só por permitir resolver problemas de um modo inovador, mas também para inspirar seus colaboradores.

A inovação sempre foi um fator decisivo para o crescimento das empresas. No cenário atual, podemos dizer que é uma questão de sobrevivência. E para  inovar de verdade, é preciso “sair da caixa”.

Técnica dos ganhos e perdas

Mesmo sabendo exatamente o que significa “pensar fora da caixa” e como isso é importante para o seu crescimento, pode haver um obstáculo que impede qualquer mudança: o medo.

O medo é o que faz você só enxergar dificuldades, arranjar todas as desculpas e se “blindar” com meias verdades, tudo para não enfrentar a mudança.

Para lidar com esse medo e conseguir sair da zona de conforto, sugiro utilizar a técnica dos ganhos e perdas.

Veja como aplicar a técnica em 3 passos:

  1. Reflita sobre a possibilidade de ‘sair da caixinha”, ou seja, de se libertar dos paradigmas e crenças limitantes que moldam seus pensamentos hoje, fazer novas perguntas e obter respostas inéditas.
  2. Liste todos os ganhos que você pode obter adotando essa nova atitude, fora da zona de conforto.
  3. Enumere todas as perdas que “pensar fora da caixa” poderia trazer. Em seguida, proponha medidas para eliminar ou minimizar cada uma dessas possíveis perdas.

Um exemplo

Você coordena um time de vendas que não consegue bater metas há meses. Você já tentou de tudo (quer dizer, todo o seu repertório de soluções “dentro da caixa”), mas nada surtiu efeito.

Então, você aplica a técnica e vê que poderia ter os seguintes ganhos se saísse da zona de estagnação:

  • A equipe bateria as metas atuais e novos objetivos poderiam ser traçados.
  • Seu time se tornaria mais motivado e sua liderança seria fortalecida.
  • A empresa como um todo se beneficiaria dos resultados conquistados.

Já as possíveis perdas poderiam incluir:

  • Colaboradores que resistem em adotar as novas soluções, o que pode gerar conflitos e desgaste das relações no ambiente de trabalho.
  • Que suas soluções “fora da caixa” não surtam os efeitos desejados e você acabe desacreditado dentro da empresa.

Daí você chega às seguintes medidas para lidar com as possíveis perdas:

  • Encontrar a melhor forma de comunicar as novas diretrizes ao seu time, de modo a engajar cada membro, deixando claro que, se os resultados forem atingidos, todos serão beneficiados.
  • Estar preparado para dar feedbacks corretivos, sempre que necessário.
  • Aceitar que não existem ideias “à prova de erro” e que sempre é possível fazer ajustes dentro de um processo.

Espero que o artigo lhe ajude a “pensar fora da caixa”, começando por lidar com esse medo tremendo que sair da zona de conforto provoca em todos nós.

E você, como faz para “pensar fora da caixa”? Deixe um comentário!

Gostou? Compartilhe!

Tags: , , ,

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

X